Jornada Informativa sobre Zonas Estratégicas de Gestão na Universidade de Vigo

As Zonas Estratégicas de Gestão influenciam os efeitos e a intensidade dos grandes incêndios florestais.

No sábado 27 de novembro, ocorreu a jornada formativa sobre “Zonas Estratégicas de Gestão” que foi realizada por pesquisadores da Faculdade de Engenharia Florestal da Universidade de Vigo (uma das 21 entidades participantes do projeto FIREPOCTEP).

A jornada, dirigida aos representantes das comunidades florestais da região de Tomiño, permitiu mostrar os primeiros resultados em simulações de grandes incêndios no Baixo Minho, com o objetivo de identificar as áreas estratégicas da região.

O processo de investigação realizado por pesquisadores da Escola de Enxeñaría Forestal da Universidade de Vigo, centrou-se em “simuladores de previsão do comportamento do fogo” baseados no uso de técnicas cartográficas e na definição de mapas de combustível.

O diretor do organismo, Juan Picos, informou que cerca de 2.000 simulações foram realizadas na zona e que isto permitiu detectar mais efetivamente as áreas candidatas a serem definidas como “Zonas Estratégicas de Gestão”.

Áreas Pilotos

As Áreas de Gestão Estratégica são, nas palavras de Juan Picos: “áreas definidas e priorizadas do território levando em conta o risco e o perigo de incêndio, combustíveis, comportamento do fogo na área de estudo, infra-estruturas de defesa existentes, gestão de emergências históricas e a vulnerabilidade dos valores naturais, rurais ou urbanos a serem protegidos”.

Esta jornada também contou com a participação do pesquisador da Universidade da Extremadura, Javier Corbacho, que trabalha em outra das áreas piloto do projeto FIREPOCTEP. Antes do evento, Alfredo Fernández Ríos, Subdiretor de Planejamento Rural da “Consejería de Medio Rural de la Xunta de Galicia”, apresentou um relatório sobre fazendas agroflorestais na Lei de Recuperação de Terras Agrícolas.

Sobre Interreg FIREPOCTEP (www.firepoctep.eu)

O projeto FIREPOCTEP está no marco da quarta convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Interreg V-A Espanha-Portugal 2014-2020 (POCTEP), co-financiado em 75% pelos Fundos FEDER com um orçamento total de 5,6 milhões de euros. Com duração de 3 anos (01/01/2019 a 31/12/2021), o principal objetivo do projeto é analisar o impacto da mudança climática sobre o risco de incêndios e seus efeitos em torno da Raya (Espanha e Portugal).

FIREPOCTEP não só melhorará a cooperação e coordenação das forças de combate a incêndios, mas também servirá como exemplo de boas práticas focadas na proteção e promoção do meio ambiente que, por sua vez, permite a criação de emprego e inovação nas áreas rurais através de ações formativas, apoiando a economia local e a conservação da paisagem.

Skip to content