O CILIFO, projeto que combate os incêndios florestais, é o vencedor dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial (EEPA)

Na terça-feira, 16 de Novembro de 2021, teve lugar em Portoroz, Eslovénia, a final europeia dos prémios EEPA e o prémio foi atribuído ao projeto Interreg CILIFO acerca o combate e prevenção dos incêndios florestais.

  • O projeto CILIFO ganha reconhecimento europeu, por implementar o primeiro acelerador/incubador do mundo centrado nos incêndios florestais, chamado ‘Firefighting Open Innovation Lab’.
  • A Fundação Finnova recebeu o prémio em Portoroz, Eslovénia.
  • Durante a cerimónia, a Fundação Finnova anunciou o seu compromisso de criar empregos verdes através do alargamento dos centros de inovação aos fundos europeus em África, América Latina e outras regiões da Europa (Mediterrâneo, Atlântico, Macaronésia, Danúbio Báltico, Adriático e Europa Central).

17/11/2021

A Comissão Europeia, em associação com o Comité das Regiões, reconheceu o projeto CILIFO,como vencedor na categoria 4: Apoio à Internacionalização das empresa dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial (EEPA). Um projeto financiado pela Interreg e coordenado pela Junta de Andalucía, juntamente com o co-organizador, a Fundação Finnova.

Finnova esteve também presente na recente COP26 em Glasgow, a 8 de Novembro, num evento presencial e virtual, na companhia de Helmholtz Climate Initiative and Forestry Division da FAO. O tema da sessão foi a desflorestação e combate a incêndios intitulada Forest ecosystems trends and innovation: satellite observation, simulations, and firefighting. Também contou-se com a participação do Ministro da Transição Ecológica, Luta contra as Alterações Climáticas e Planeamento Territorial do Governo Regional das Ilhas Canárias, José Antonio Valbuena.

A proposta do Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais (CILIFO) apresentada pelo parceiro do projeto Finnova, através do  Firefighting Open Innovation Lab – CILIFO, permitiu a obtenção deste prémio pela Direção Geral do Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PMEs (DG GROW) da Comissão Europeia.

A cerimónia de entrega dos prémios realizou-se no âmbito da Assembleia Anual da Semana Europeia das PMEs que teve lugar de 15 a 17 de Novembro, em Portoroz durante a presidência Eslovena do Conselho da União Europeia. A Assembleia Anual das Pequenas e Médias Empresas é o evento mais importante para as PMEs de toda a Europa.

Thierry Breton, Comissário Europeu para o Mercado Interno, e Zdravko Počivalšek, Ministro do Desenvolvimento Económico e Tecnologia da República da Eslovénia lideraram a abertura da “Assembleia das PMEs de 2021“. Também esteve presente Thomas Wobben, Diretor das Matérias Legislativas do Comité Europeu das Regiões, representando a instituição que conferiu os prestigiados prémios europeus.

Apoio e reconhecimento do empreendedorismo na União Europeia

Com um total de 6 categorias, os prestigiados Prémios Europeus de Promoção Empresarial (EEPA) no evento de gala European Entreprise Promotion and Small and Mid-Caps Award celebram a sua 15ª edição este ano. Reconhecem e premeiam as iniciativas que excecionalmente apoiam o espírito empresarial, fomentam o empreendedorismo, e sensibilizam para o papel inovador que todas as start-ups, PMEs e empresas, coletivamente, desempenham dentro do tecido social europeu.

Raúl Blanco, Secretaria Geral da Indústria e das Pequenas e Médias Empresas do Governo Espanhol, foi quem informou ao consórcio que o CILIFO foi o vencedor nacional dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial (EEPA) dentro da 4ª categoria: “Apoio à internacionalização das empresas”. Além disso, o projeto sempre contou com o apoio da União Europeia e especificamente do deputado de Sevilha do Parlamento Europeu, Juan Ignacio Zoido.

A recuperação económica verde e sustentável

Como Juan Manuel Revuelta, CEO da Fundação Finnova, mencionou durante o seu discurso na cerimónia: estamos a assistir ao maior pacote de estímulos de sempre, não apenas a nível europeu, mas a nível mundial. No período 2021-2027, a UE será dotada de um orçamento económico que é 12 vezes superior ao Plano Marshall, para a recuperação após a pandemia da COVID-19 através do Quadro Financeiro Plurianual (QFP) e dos fundos de recuperação da NextGenerationEU.

Estes fundos destinam-se não só à recuperação económica, mas também a alcançá-la de uma forma sustentável. Por todas estas razões, o projeto CILIFO coordenado pela Junta de Andalucía em conjunto com a Fundação Finnova, expôs neste ato oficial o seu objetivo de conseguir um aumento do orçamento de modo a ser diretamente proporcional no domínio da gestão florestal e da recuperação de incêndios florestais, para continuar o seu trabalho de mitigação e adaptação às alterações climáticas.

Com o reconhecimento internacional deste projeto financiado pelo Programa Interreg POCTEP Espanha – Portugal 2014 – 2020 com 24,6 milhões de euros, o maior orçamento no domínio da prevenção e extinção de incêndios florestais na União Europeia. É liderado pela Junta de Andalucía, Consejería de Agricultura, Ganadería, Pesca y Desarrollo Sostenible e destaca a importância destes fundos europeus na recuperação económica e social.

Sob a égide do CILIFO, estendendo as suas boas práticas a Castela e Leão, Galiza, Extremadura e Portugal Continental, foi enquadrado outro projeto da Junta da Andaluzia, financiado com o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Um projeto que procura reforçar os sistemas transfronteiriços de prevenção e extinção de incêndios florestais e a melhoria dos recursos para a geração de emprego rural pós-Covid-19. Denominado FIREPOCTEP, dispõe de 5,6 milhões de euros e é impulsionado pelo Programa de Cooperação Interreg VA Espanha-Portugal (POCTEP) 2014 – 2020, financiado a 75%.

Premiado o primeiro acelerador do mundo na gestão florestal

A Fundação Finnova, parceira do CILIFO, que participou na cerimónia para receber o prémio, tem vindo a implementar a metodologia de inovação aberta Startup Europe Accelerator há mais de 10 anos. Neste sentido, a parceria público-privada com a Junta da Andaluzia que criou o Firefighting Open Innovation Lab – CILIFO é notável por ser o primeiro acelerador/incubador do mundo, centrado na prevenção e extinção de incêndios florestais, adaptação e mitigação das alterações climáticas.

O projeto conta atualmente com entidades, aplicáveis nos Programas LIFE no seio da União Europeia, com 32 entidades aceleradas a nível europeu e duas a nível intercontinental (México e Brasil). A fim de contribuir para a transferência de conhecimento, o Firefighting Open Innovation Lab – CILIFO coloca à disposição um Catálogo de Soluções Inovadoras que apresenta até 24 empresas aceleradas com as suas tecnologias.

O director geral da Fundação Finnova, Juan Manuel Revuelta, encorajou no seu discurso no evento a apresentar projetos, utilizando uma rede de centros de inovação em gestão florestal, combate aos incêndios e prevenção das alterações climáticas com financiamento da União Europeia. Na cerimónia, a Fundação Finnova anunciou o seu compromisso de criar empregos verdes através do aumento dos centros de inovação com fundos europeus em África, América Latina e em regiões da Europa (Mediterrâneo, Atlântico, Macaronésia, Báltico, áreas do Danúbio e Europa Central e Adriática) através dos fundos Interreg, Life, Horizon e Euroclima.

Sobre a Fundação Finnova (www.finnova.eu)

A Finnova é uma fundação que trabalha para promover e desenvolver a inovação e o espírito empresarial. É uma fundação europeia com sede em Bruxelas e Espanha, cujos objetivos são promover a cooperação público-privada através da inovação para enfrentar desafios sociais como o emprego, a formação, o empreendedorismo, os ODS das Nações Unidas, a economia circular, etc. Finnova organiza os Prémios Startup Europe, uma iniciativa da Comissão Europeia e da Fundação Finnova, para reconhecer as melhores start-ups europeias no campo social.

Sobre a StartUp Europe

A StartUp Europe é impulsionada pela Comissão Europeia para promover o ecossistema empresarial para empresários de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para que as suas ideias e empresas possam começar a crescer e a afirmar-se na União Europeia. Com esta iniciativa, a Comissão procura responder aos desafios decorrentes da crise pandémica da COVID-19.

Sobre o StartUp Europe Accelerathon (www.acceleratho.eu)

StartUp Europe Accelerathon é um programa de aceleração para projectos inovadores. Promovido pela Fundação Finnova, visa encontrar soluções e financiamento através de um sistema online de inovação aberta que reúne o ecossistema inovador em diferentes sectores. Startup Europe Accelerathon baseia-se na metodologia da hackathon, que visa encontrar soluções inovadoras para os desafios. Para tal, é estabelecida uma metodologia de concurso online com formação, mentores, júri e um prémio “European acceleration ticket” com o objetivo de apresentar o projeto a um programa de financiamento europeu, como o LIFE (2021-2027) com um orçamento de cerca de 2 milhões de euros e com uma duração de 3 a 5 anos. Os desafios seguem as indicações dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

Sobre o Interreg FIREPOCTEP (www.firepoctep.eu)

Este projeto pretende reforçar os sistemas transfronteiriços de prevenção e extinção de incêndios florestais e melhoria dos recursos para a geração de emprego rural pós Covid-19 (FIREPOCTEP). Posiciona-se no âmbito da quarta convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Interreg V-A Espanha-Portugal 2014-2020 (POCTEP), cofinanciado a 75% pelos Fundos FEDER com um orçamento total de 5,6 milhões de euros. Com uma duração de 3 anos (01/01/2019 a 31/12/2021), o principal objetivo do projeto é a análise do impacto das alterações climáticas no risco de incêndio e seus efeitos no ambiente da Raya (Espanha e Portugal). Para o efeito, serão criadas ferramentas conjuntas para facilitar a gestão do risco no território de cooperação através da capitalização de resultados, conhecimentos e melhores práticas. O FIREPOCTEP não só melhorará a cooperação e coordenação das forças de combate aos incêndios, como também servirá de exemplo de boas práticas centradas na proteção e promoção do ambiente que, por sua vez, permite a criação de emprego e inovação nas zonas rurais através de ações de formação, apoiando a economia local e a conservação da paisagem.